O que é SEO:

 O guia completo para você entender o conceito e executar sua estratégia

SEO significa Search Engine Optimization (Otimização para mecanismos de busca). É um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas na web. Essas otimizações visam alcançar bons rankings orgânicos gerando tráfego e autoridade para um site ou blog.

Uma das maiores ambições das companhias que investem em Marketing Digital é assistir as primeiras posições nos mecanismos de procura — afinal de contas, quem não pretende cliques gratuitos e mais visitantes em seu site?

No entanto, estar na internet não é o bastante para garantir que seu site, e-commerce ou blog consigam um lugar na primeira passagem do Google: é necessário abalroar em uma estratégia característica para aprimorar os resultados e garantir que sua empresa alcance um bom parecer.

Afinal de contas a rivalidade pelas posições nos buscadores está cada vez maior com as companhias vivenciando este tempo de alomorfia digital. Assistir bons rankings nas páginas de resultados, no entanto, pode estar mais ao seu alcance do que você imagina.

Há uma série de otimizações que você pode realizar no seu site e nos seus conteúdos visando aumentar a experiência do seu leitor e se acudir-se um resultado ótimo aos olhos dos motores de procura.

São essas aprimoramento que chamamos de SEO! Nesse post você aprenderá tudo que é preciso para aprimorar as suas presenças na internet e adquirir bons posicionamentos orgânicos (que não são anúncios pagos): O que é SEO Quais são os elementos que tem influencia o rankeamento Como fazer e cumprir uma estratégia de SEO Confira!

O que é SEO (Search Engine Optimization)?

SEO significa Search Engine Optimization (Aprimoramento para mecanismos de procura). É um conjunto de técnicas de aprimoramento para sites, blogs e páginas na internet. Essas otimizações alvejam assistir bons rankings orgânicos gerando circulação e alçada para um site ou blog.

Essa estratégia é essencial para sua empresa passar a ter destaque, clareza no mundo digital e, por efeito, mais leads, clientes e faturamento para o seu negócio. Como? Com a aprimoramento de site e blogs com o consumo de técnicas para aumentar o rankeamento destas páginas e posicionando a sua empresa nos primeiros resultados do Google, por adágio, aumentam (e bastante) suas possibilidades de negócio, já que 90% das indivíduos que fazem pesquisas no Google clicam somente em resultados que aparecem na primeira passagem do mecanismo.

O essencial propósito do SEO, por isso, é reforçar o volume do circulação animal e garantir mais clareza para as páginas na internet. Abastado né? Vamos esclarecer a você agora, passo a passo, os conceitos mais essenciais de SEO e vamos explicar as técnicas que usamos para adquirir os primeiros lugares do Google.. E tudo inicia no momento em que o cliente faz uma procura.

A psicologia da procura e os 3 tipos de procura A psicologia da procura demente em torno do cliente: suas necessidades, sua maneira de acudir-se por respostas, os resultados que ele delonga ao acudir-se uma coisa e etc.

De maneira resumida, a psique humana frente aos mecanismos de procura passa pela necessidade de atender um atração física exclusivo, que pode se apresentar de formas muitas, e é papel das companhias que investem em Marketing Digital agir de maneira concreta a todas essas dúvidas e necessidades.

Por isto, no momento em que pensamos no conhecimento dos processos de estudo, é necessário constantemente se colocar no lugar desse cliente que está procurando por qualquer informação em um mecanismo de estudo como o Google.

E um dos primeiros passos para supervisionar a procura do cliente é conhecer a desejo de estudo. Conhecer essa desejo é essencial para conseguir acarrear o público acertado para o seu site. Então vamos esclarecer para você o que leva o cliente ao Google.

Há 3 tipos de procura:

1. Estudo ou procura navegacional Esse forma de estudo

— similarmente conhecida como estudo de atalho

— é realizada no momento em que o cliente já sabe para qual site apreciaria de ir, porém pode ser que não se lembre da URL completa ou esteja com acídia de digitar.

Por adágio, se o cliente procura por “Rock Content” ou “blog da Rock Content” para obter nossos conteúdos, sua desejo de estudo é clara e, por isto, são poucas as chances deste cliente desviar seu destino final na internet

— essa indivíduo já sabe o que busca.

2. Estudo ou procura informacional

Como o próprio nome diz, na procura informacional o cliente procura por informações, seja por meio de notícias, releases de um produto ou artigos explicativos.

Ao contrário da estudo navegacional, nesse caso o cliente não sabe precisamente em qual site chegará para obter o conteúdo que busca, uma vez que não é possível identificar diretamente sua desejo de procura.

Por isto é tão fundamental que as companhias tenham um bom rankeamento no Google. Por não entender precisamente qual site pretende aparecer, o cliente tende a usar os resultados orgânicos para buscar a saída da sua confusão ou necessidade, e é nesse hora que o bom parecer do seu blog ou site é uma coisa aproveitável para os serviços. Veja um adágio de estudo informacional:

3. Estudo ou procura transacional

Nesse forma de estudo o cliente está procurando cumprir uma acordo. Seja adquirir de modo direto um produto, obter uma empresa, ou realizar qualquer outro forma de acordo na internet. Este forma de estudo é surpreendentemente valiosa, especificamente para e-commerces.

Agora que você já captou os 3 tipos de procura, no próximo argumento vamos esclarecer como funciona o maior mecanismo de buscas do mundo, o Google.

Como funciona o Google?

É essencial supervisionar como o Google funciona para aperfeiçoar uma estratégia assertiva de SEO. As buscas nesse mecanismo são divididas em 2 categorias: resultados orgânicos (gratuitos) e resultados pagos.

Os resultados pagos (dentro da caixa vermelha) aparecem no cume da passagem, sinalizados por uma marcação verde com o artigo “Ad” ou “anúncio”. Para abarbar estes espaços, as companhias pagam por clique por meio de de uma ferramenta do próprio Google tragada Google Adwords.

Abaixo desses resultados pagos encontram-se os orgânicos (marcados com um anacrônico azul). Estes sites das primeiras posições de procura são definidos pelos robôs do Google de acordo com o nível de destaque e alçada que apresentam

— constantemente focando na qualidade de experiência do cliente.

O que é e como funciona o Google Bot Os robôs do Google funcionam como rastreadores. Eles buscam todas as páginas na internet, entram em cada um dos links e leem tudo o que aquelas páginas abrange para proporcionar, salvando tudo o que encontrarem nos servidores do Google.

Dessa maneira, todo o conteúdo encontra-se acomodado e bem dividido para proporcionar os melhores resultados para as pesquisas realizadas pelos usuários sobre de um termo exclusivo.

Para supervisionar melhor, imagine uma biblioteca. No momento em que estamos procurando, por adágio, por um livro sobre SEO, nós não precisamos ir de prateleira a prateleira para acudir-se por este conteúdo

— nós recebemos orientações sobre o local exclusivo no qual as informações sobre SEO se encontram, o que torna mais adequado e possível o acesso aos livros e às informações contidas nele.

Os servidores do Google funcionam da mesma maneira: organizando os conteúdos para ajudar o cliente, constantemente aconselhando os sites mais necessários e com conteúdo mais completo para agir a confusão ou necessidade que originou a procura. Como o Google catre um site

— e o que ele não pode ler Embora do que várias indivíduos acreditam, o Google não catre sites da mesma maneira que o cliente. No momento em que pensamos na clareza para os mecanismos de procura, precisamos nos advertir de que, ao contrário dos usuários, os robôs que leem o site não podem conceber javascript e imagens, somente artigo e chave.

Sendo dessa maneira, no momento em que fizermos a estrutura de um site ou blog post com imagens, é essencial trabalhar bem em cima do artigo novo (alt text) de cada uma delas, colocando uma descrição completa que auxiliará os robôs a entenderem do que se trata aquela alegoria. No momento em que não trabalhamos o artigo novo das imagens, o Google acaba vendo esses espaços como furos no site.

É como se toda esta setor das imagens fosse um fundo branco, sem conteúdo básico para os leitores. Vale advertir que um bom artigo novo em imagens auxilia em questões de SEO e rankeamento! Como alcançar ao cume

– Os principais elementos de rankeamento do Google Nos dias de hoje, no momento em que falamos em elementos de rankeamento, sabemos que há mais de 200 elementos que de fato impactam nos resultados de uma SERP.

Aqui entraremos em alguns detalhes mais básicos, porém caso você queira analisar a listagem completa com todos os elementos que tem influencia o SEO da sua passagem, confira o nosso texto sobre o assunto.

Na internet Page

Os elementos na internet page são aqueles que precisam ser trabalhados dentro do próprio site ou passagem, e são essenciais para que os mecanismos de procura percebam que seu conteúdo está alusivo aos termos buscados pelos usuários.

Os principais elementos

Na internet Page são: Qualidade do conteúdo Há 2 elementos principais para o rankeamento no Google: Link Building (que veremos mais à frente) e a qualidade do conteúdo. A partir de o emissão do Google Panda, o algoritmo busca identificar conteúdos de baixa qualidade para aprimorar os resultados para o público.

Ou seja, quanto melhor for o seu conteúdo, melhores as chances de você afigurar nas primeiras posições nas SERPs. Dimensão do conteúdo O dimensão tem influencia de modo direto nos rankings do Google. Em uma estudo ensejo pela Search IQ, a média de dimensão dos conteúdos que figuram nas primeiras posições era de mais ou menos 2.500 palavras.

Isso visto que o Google busca os conteúdos mais completos, que esclareçam as dúvidas dos leitores. Porém isto não é uma arquétipo! Tudo depende de como a sua persona reage ao dimensão dos seus conteúdos e, especialmente, o seu conteúdo responde de forma completa a confusão que levou à sua persona até ele? Independente do dimensão do artigo, a persona necessita ler o seu conteúdo e ter todas as suas dúvidas resolvidas. Caso contrário, procurará outro artigo que esclareça melhor os seus questionamentos.

Título interno O title tag é o título interno do seu blog, aquele que o leitor irá ver no momento em que já tiver acessado o seu conteúdo. É bastante fundamental enfatizar que ele precisa ser distinto do seu SEO title, que será um agente externo e deverá provocar o leitor ao seu artigo. Para supervisionar melhor, veja um adágio de título interno de um dos nossos posts: Os 2 títulos contem utilidades distintos.

A ofício do título interno é realizar com que o leitor que já acessou o seu post tenha também mais ambição em ler o conteúdo. A liberdade quanto ao consumo de caracteres e à acomodação das palavras-chave permitirá títulos mais inovadores e que aumentem o atração física o no leitor de beber o conteúdo. Você precisa digerir o maior tempo possível para aperfeiçoar um bom título, afinal de contas ele é a primeira impressão que o leitor possui do seu artigo.

Os principais elementos de atenção em um título

Na internet Page: Precisa acordar a abelhudice do leitor; Entregar vantagens da análise; Realizar uma comprometimento (que será cumprida); Necessita ter a palavra-chave (não básico estar completamente à canhota como no SEO Title); Não tem arraia de caracteres. SEO Title O SEO Title é o título que apresenta-se nas SERPs e tem a ofício de provocar o leitor até o seu conteúdo.

Como adágio de SEO Title, usamos o inclusive post que mostramos acima para que você consiga supervisionar com acessibilidade as diferenças entre o título interno e o SEO Title. Seo BH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *