Cirurgias plásticas entre os adolescentes! Aumenta a busca

Aumenta a busca de cirurgias plásticas entre os adolescentes

Você certamente não vai admirar se escutar a história de que a filha de um casal de colegas pediu aos pais, como presente de aniversário de 15 anos, uma lipoescultura, uma alteração no nariz e o crescimento das mamas…

Uma vez que como esse pedido está se popularizando entre as adolescentes, as festas de debutantes poderão estar com os dias contados.

De acordo com no ranking mundial de cirurgias plásticas e referência no momento em que o assunto é profissional especializado, o Brasil realizou, em 2006, 700 mil intervenções, 15% em adolescentes entre 14 e 16 anos, de acordo com a Clube Brasileira de Intervenção Plástica (SBCP).

Este índice ficava cerca de 5%, há 10 anos. As estatísticas apontam apesar de que, do completo, 70% das operadas eram mulheres e 60% eram coisa estéticas.

A globalização, a Internet, o padrão de beleza de Hollywood, as facilidades de pagamento e a massificação da indústria de cosméticos são apontados como os elementos para intervenções cada vez mais precoces…

Porém para não deixar que um atração física jovem se torne uma impertinência para várias jovens que desejam modificar tudo a qualquer esforço, precisamos reconhecer se o corpo desta adolescente também pode sentir qualquer oscilação e se há riscas para o seu progresso.

Lipoaspiração com pouco de 16 anos é íntegro modismo ou ilusão que haverá uma oscilação do desenho do corpo bastante grande. No caso das próteses mamárias, várias vezes, não se leva em conta o perigo do técnica e o progresso da adolescente, que apenas deverá estar completo depois de 16 ou 18 anos.

A interferência nas mamas apenas precisa ser feita precocemente em situações extremas, como malformações e assimetrias bastante grandes.

A rinoplastia similarmente não precisa ser feita antes dos 18 anos, a não ser pela dificuldade respiratória causada, por exemplo, por um chave de septo nasal. Esta é uma das cirurgias que envolve um grande elemento emocional, é a que possui maior impacto na auto-imagem.

O que eles desejam modificar Ainda que alguns procedimentos cirúrgicos tenham recomendação médica – como revisão das chamadas orelhas em abano, afastamento de cicatrizes -, a vaidade é a essencial motivo dos jovens que optam pelas plásticas no país.

Posto de próteses mamárias, diminuição de seios e lipoaspiração estão entre os procedimentos mais procurados pelas novas. Ainda que a pleito seja um pouco menor, a rinoplastia ( intervenção do nariz ) é muito procurada similarmente.

No caso dos meninos, um dos complicações mais comuns é a ginecomastia, o crescimento das glândulas mamárias resultante dos hormônios da abril. Nesse caso, embora do incômodo, é melhor aguardar mudar dos 16 anos visto que na maioria das vezes a regressão acontece sozinha. Uma intervenção antes pode ser precipitada.

Probabilidade x resultados reais

O adolescente está bastante mais suscetível a esta pressão comunitário, visto que está em formação também, sob a influência da despotismo de comportamentos padronizados. A impaciência de harmonizar-se a estes padrões faz da intervenção plástica uma maneira mais ágil de conseguir o corpo sonhado.

A abril é uma ciclo de necessidade, em que tudo necessita ser bastante acelerado, por isso a indicação da família é tão fundamental. As cirurgias plásticas em adolescentes evidencia de ser autorizadas pelos pais.

A decisão necessita ser bem pensada, também mais no momento em que o razão é apenas estético. Se o resultado não for o que o adolescente delonga, pode ocorrer danos psicológicos. O adolescente não possui preparo para apoiar este tipo de insucesso. Cabe aos pais não deixar que o filho tome uma decisão tão fundamental por estímulo.

Mesmo se o jovem ficar empolgado com a idéia que possui sobre o resultado da intervenção, ele necessita ter madurez para compreender as mudanças reais que acontecem no pós-operatório, apenas dessa maneira ele saberá interessar as orientações médicas antes de optar pela plástica.

Outra discórdia que necessita ser considerada é a baixa personalidade de insucesso do jovem em correlação a adultos, que já evidencia essa personalidade mais desenvolvida.

Se a intervenção plástica não vier acompanhada de mudanças nos estilo de vida, a intervenção pode ser meretriz depressa. Cirurgia plástica BH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *