Contabilidade financeira!

Contabilidade financeira: o que é e para que serve?

Ter a contabilidade da sua empresa em dia não é somente uma necessidade porém efetivamente, e acima de tudo, uma obrigação. A contabilidade financeira busca obter respostas a perguntas recorrentes no seu negócio como: quanto vendemos no mês passado? Quantas indivíduos recorreram aos nossos serviços? Qual a porção que possuimos de criar para agradar as necessidades dos nossos clientes?

Dessa maneira, a contabilidade financeira é um método que o ajuda a melhor acomodar e gerenciar o seu negócio. Para conquistar um bom serviço de contabilidade financeira pode acorrer a empresas de contabilidade.

Se busca uma empresa de contabilidade em Almada com uma equipa de Técnicos Oficiais de Contas, por que não acorrer à Fulcro? Nós ajudamos!

Qual a aplicação da Contabilidade Financeira?

A contabilidade é a ciência que serve para acomodar a completude dos registos numéricos de uma determinada empresa. Dessa maneira, serve para registar todos os movimentos de princípios e quantidades.

Posto isso, não é difícil de supervisionar que a contabilidade financeira é, acima de tudo, uma ferramenta de gestão do seu negócio, altivamente da sua dimensão.

A contabilidade, dessa maneira como as mais muitas ciências, tem várias vertentes. As duas vertentes mais conhecidas da contabilidade são a contabilidade financeira e a contabilidade empresarial.

A contabilidade financeira compreende os pagamentos da sua empresa ao exterior, inclusive compras e vendas e operações bancárias. Esta clivo da contabilidade é importantíssima no âmbito fiscal e comercial, nomeadamente para a realização do balanço anual do seu negócio.

A Contabilidade Financeira é fundamental para a minha empresa?

A contabilidade financeira é composta por uma série de processos contáveis que são feitos de uma maneira mais analítica e organizada para quantidade avaliar o âmbito contável, registando todos os princípios e quantias que se desenrolaram, a casal da sua exercício empresarial. Possui dúvidas? Pode constantemente aconselhar-se um gabinete de contabilidade.

A contabilidade financeira é, a nível fiscal e comercial, um âmbito bastante fundamental da gestão do seu negócio averiguado que apresenta e avalia os seus recursos.

É missão da; contabilidade financeira identificar, adequar, aferir e aclarar todas as informações financeiras respectivas à sua actividade de negócio, dessa maneira como abonar o planeamento e avaliação dos seus recursos.

Qual é o essencial propósito da contabilidade financeira?

De todos os aspetos que fazem parte de uma empresa, a contabilidade financeira serve para estudar o património das entidades, sejam elas de maior ou menor dimensão.

A contabilidade financeira é a dialeto dos negócios. Dessa maneira, se possui dúvidas sobre a melhor maneira de preservar a contabilidade da sua empresa em dia, não hesite em buscar um gabinete de contabilidade.

É fulcral que a contabilidade financeira da sua empresa seja ensejo por um profissional com maneiração em contabilidade. Contabilidade BH

Contratar uma desentupidora é sempre a melhor escolha?

Contratar uma desentupidora é sempre a melhor opção!

No momento em que um abacaxi na nossa casa entope, a primeira coisa em que pensamos é solucionar o dificuldade por conta própria, na momento, usando qualquer mé todo caseiro que prime mais pela brevidade do que, propriamente, pela eficiência.

Num primeiro hora, essa solução pode até ter êxito, porém se você permanecer ignorando os vestígios de exaustão do adutora e não acorrer a uma desentupidora especializada, os transtornos poderão se amiudar.

Por isto, é constantemente mais recomendável, tanto do ponto de ideia cobiçoso, quanto do stress e bem-estar, que você contrate uma empresa para corporificar o serviço de desentupimento na sua casa.

Também não está afetado? Aqui está, então, uma série de causas para não deixar dúvidas quanto as benefícios de uma desentupidora profissional:

Ao admitir os serviços da DESENTUPIDORA BH, você terá certeza que contratou os melhores equipamentos para cada forma de desentupimento, que desentopem sem arruinar sua tubulação e /ou seus azulejos.

Também terá a garantia de que o serviço ser á executado por funcionários treinados e acostumados a todo forma de situação, facilitando a execução do técnica.

Os profissionais da DESENTUPIDORA BH contem treinamento de segurança e saú de no trabalho, além de utilizarem os chamados EPIs (equipamentos de proteção característico ), para não se contaminarem por bactérias e organismos provenientes do esgoto e não provocarem acidentes dentro da sua casa, especialmente, com sua mobília.

A sua aconchego também é agente de extrema importância. Por isto, admitir os serviços da DESENTUPIDORA BH lhe trará acordo e abonançar, ao longo o dia, especialmente, se você é daqueles que não sabem e não gostam de se abalançar-se no assunto.

Também auxilia a evitar surpresas, já que você de modo algum sabe o que pode aboiar ao experimentar desentupir um abacaxi por conta própria.

Pode ser que, os causas pelos quais você julgasse o abacaxi estar obstruído, não sejam os certos, e o resultado para você, tanto quanto para o seu cômodo, são capazes de ser surpreendentemente desagradáveis e mal cheirosos…

A brevidade do serviço executado também é um acolhedor a mais, e você não sofrerá incômodos com o agitação da manutenção e não terá que aceitar vizinhos reclamando do inclusive.

 

 

Qual é a diferença entre Toldos

Qual é a diferença entre Toldos Articulados e Toldos Verticais

O toldo possui seu atrativo e utilidade no local. Esteticamente, deixam o local mais charmoso e afinado, podendo ser uma atraente e grande peça decorativa. A utilidade é aplicada na proteção dos raios solares e controle da brilho, em alguns casos há uma redução na temperatura do local.

Para o comercio, os toldos compõ em as fachadas e servem para abalançar-se as marcas e nomes dos estabelecimentos.

Toldos Articulados

Também conhecido como  toldo de braços articulados, sua estrutura é sustentada por braços articulados (daí a origem do nome ) sem a necessidade de colunas de sustentação, o que permite espaço aberto por baixo do toldo.

Sua grande projeção é ideal para abafar grandes vãos, protegendo da abundância e raios solares. Bastante empregado em comércios que contem áreas externas de serviços e atendimentos, também em varandas e áreas externas, nas residências.

Toldos Verticias

Também conhecido como toldo cortina pois possui o abatimento na alinhado que pode alcançar até o chão, o que protege uma maior proteção em oposição a o ar. Porém pode ser usados com braços pivotantes que aumentam a projeção toldo.

Ideal para ambientes com vãos mais baixos, como varandas, sacadas de prédios, terraços, etc.

Principais diferenças

A essencial diferença entre os 2 toldos é a sua projeção (área de abafador ), o toldo de braço acertado possui maior projeção, porém o toldo alinhado protege mais o local do ar.

Em relação a transparência e proteção brilhante este é assunto para a escolha do forma do fazenda ou encerado. Toldo BH

A odontologia

A odontologia

A odontologia é a caráter médica que se dedica ao pesquisa dos dentes e das gengivas e ao tratamento das suas doenças. Esta disciplina encarrega-se de tudo o que se refere ao aparelho estomatognático, adestrado pelo conjunto dos órgãos e dos tecidos que se encontram na algar oral e em parte do crânio, da cara e do pescoço.

A origem da dentistaria cavalos a milhares de anos atrás. A primeira prática odontológica documentada teve lugar no Egipto há mais de 5000 anos. Mais tarde, os barbeiros viriam a encarregar-se da extracção de peças dentais até que a dentistaria se institucionalizou.

Há distintos dentes: os incisivos, os caninos, os pré-molares e os molares. Para além do fachada estético, cada um deles possui a sua função. Os incisivos permitem abscindir os alimentos, os caninos auxiliam a desgarrar e os pré-molares encarregam-se de afligir, por adágio.

A cárie é uma das doenças mais usuais dos dentes. Apresenta-se pela acção de ácidos fabricados por bactérias e destrói o esmalte e a dentina. O uso de bebidas gaseificadas (refrigerantes) e a ingestão de açúcar incidem na formação de cáries.

Outras doenças usuais são a gengivite (a inflamação e o sangramento das gengivas por pleito de uma infecção bacteriana) e a periodontite ( no momento em que se destrói o fazenda que une os dentes ao osso).

Os odontólogos recomendam que a higiene bocal inclua o consumo de uma escova de dentes, realizar gargarejos bocais (bochechar) e o consumo de amarrilho dental. Odontologia BH

Dicas para escolher uma caixa d’água

Dicas para escolher uma caixa d’água

Ao desenvolver e aposentar uma casa, tendemos a focalizar nos aspectos estéticos, na decoração e nos acabamentos, afinal de contas, estes detalhes ficarão em evidência no momento em que tudo estiver acabado.

Na verdade, não há nenhum dificuldade em julgar na aparência do imóvel, o dificuldade é negligenciar mais aspectos essenciais para o bom andada da residência, como por adágio, as caixas d´água.

Poucas indivíduos se preocupam com este detalhe ou não gastam o tempo que deveriam escolhendo a caixa d´água. A maior parte abalroa o malho e acontece a aquisição sem julgar na marca ou na personalidade ideal para abastar a casa. Para evitar que isto aconteça com você e te auxiliar a adotar a caixa d´água mais adequada, preparamos algumas boas dicas. Vem analisar!

Fique de atenção no volume da caixa

Antes de adotar a caixa d´água é necessário achar qual o volume ideal para o uso da sua residência. Para adquirir a caixa excelente, você precisa observar se mora em casa ou afastamento, uma vez que nos apartamentos, a pressão da água é maior, logo, se consome mais água. A porção básica é de 150 litros diários por indivíduo em uma casa e de 200 litros diários por indivíduo em um afastamento.

Para os especialistas, uma residência precisa ter água na caixa bastante para 2 dias. Vamos aceitar que existam 3 indivíduos morando em um afastamento e cada uma delas necessita de 200 litros por dia. A caixa, nesse caso, necessita ser de no mínimo 1.200 litros (3 habitantes x 200 litros x 2 dias).

Não confunda os materiais

Para adotar a caixa excelente para o seu lar, o ideal é conhecer as benefícios e desvantagens de cada material e optar pelo que oferece melhor custo-benefício. Confira a seguir os mais populares:

Fibra de vidro

– A fibra de vidro é o inclusive material das tradicionais piscinas prontas e as caixas são resultantes da combinação de fibra de vidro com resina. Ainda que elas sejam leves, fáceis de abrigar e de apurar, as caixas de fibra de vidro não são resistentes a furos.

Polietileno

– As caixas de polietileno são feitas com plástico à base de petróleo e, dessa maneira como as caixas de fibra de vidro, não apresentam muita resistência. O que compensa é o feito delas serem leves, de fácil amarfanhamento e possuírem proteção em oposição a os raios ultravioletas. Caixa de água BH

Vídeo em time-lapse

Vídeo em time-lapse mostra todas as etapas das obras do Museu do Amanhã

A Municipalidade do Rio de Janeiro divulgou na última segunda-feira (9) um vídeo em time-lapse que amostra todas as ciclos das obras de construção do Coleção do Amanhã, projetado pelo alarife castelhano Santiago Calatrava na Praça Mauá, na Região Portuária da município. As imagens também mostram o coleção já com seu sistema de iluminação noturna em desempenho.

A estrutura, que recebe nos dias de hoje os últimos reparos na abafador e nas instalações internas, precisa ser absorto também esse ano.

O acometida orçado em R$ 215 milhões é assassinado em uma área de 30 mil m⊃2; pela Acompanhador de Progresso Citadino da Região do Abrigo do Rio de Janeiro (Cdurp) e a Concessionária Abrigo Novo. Além de jardins arborizados no adjacência do edifício de 15 mil m⊃2;, foram construídas áreas de descanso e ciclovias.

O espaço abrigará uma empresa, auditó rio, salas de exposições temporárias, restaurante, escritórios administrativos e espaço para pesquisas e atividades educacionais. O andar superior, relacionado ao andar térreo por meio de rampas, receberá espaços para exposições de prolongado tempo, um café e um mirante panorâmico.

O projeto de Calatrava é definido especialmente por sua abafador, que é composta por 48 peças de aço e que se assemelham a asas. A estrutura se movimentará ao prolongado do dia, de acordo com a posição do astro, e abrigará placas fotovoltaicas para alcançar a luz brilhante e transformá-la em força elétrica.

Outra característica sustentável do projeto, que concreta a obtenção da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), concedida pelo Green Building Council (USGBC), é a instalação de tanques no subsolo, que farão parte dos sistemas de reaproveitamento das águas da Baía de Guanabara, além de 2 para armazenamento de água potável. Time lapse BH

Formas de tratamento da água e suas etapas?

Quais as formas de tratamento da água e suas etapas?

Para que se torne potável é necessário que a água passe por um processamento que remove as impurezas e todo forma de contaminação. Há distintos formas de tratamento da água, diversificando de acordo com a sua origem de captação: subterrânea ou aparente. As ciclos de tratamento da água são:

• Oxidação ou Pré-cloração – nesta etapa são inseridas substâncias (cloro, por adágio ) que fazem com que os metais existentes na água sejam oxidados e retirados nas próximas ciclos de seu tratamento;

• Pré-alcalinização – após a inserção de cloro, a água recebe outras substâncias (cal ou soda, por adágio ) que ajustam o pH para as próximas ciclos do tratamento;

• Coagulação – assim que entra na Estação de Tratamento de Água (ETA), ela recebe substâncias (sulfato de alumínio, por adágio ) que auxiliam a acasalar as partículas sólidas, que também são retiradas nas próximas ciclos do tratamento da água;

• Floculação – as partículas sólidas se misturam nesta etapa do processamento, com a água em movimento e ganham peso e consistência formando grandes flocos;

• Decantação – nesta etapa os flocos se separam da água por ação da alcance, sendo depositados no fundo de outro açude;

• Filtração – a água passa por filtros compostos por areia, cascalho e carvão, no qual ficam retidas as demais impurezas;

• Pós-alcalinização – nesta etapa são aplicadas substâncias (carbonato de sódio, por adágio ) que evitam a corrosão da barga de adutora, corrigindo o pH da água;

• Desinfecção – outras substâncias também são aplicadas para eliminar germes e garantir que a água chegue aberta aos reservatórios (cloro ou ozônio, por adágio );

• Fluoretação – nesta última etapa do processamento de tratamento, a água recebe um composto de flúor que visa proteger-se e diminuir a incidência de cárie dentária nos usuários.

De acordo com informações da Sabesp, nos dias de hoje são tratados 105 mil litros de água por de acordo com, o que equivale ao volume de 3.629 piscinas olímpicas cheias de água fraude por dia.

No entanto, aproximadamente 20% da população brasileira não possui acesso à água potável, ocasionando doenças provocadas pelas más condições de saneamento. Estação de tratamento de água BH

Streaming de vídeo

Vantagens do streaming de vídeo

Hoje em dia, com a ascensão de muitas plataformas e redes sociais, vários serviços tornaram-se disponíveis e completamente democráticos. O streaming de vídeo, por adágio, é um adágio evidente disso, que pode ser utilizado por qualquer indivíduo em qualquer lugar, basta ter uma ótima conexão e inventiva para mostrar inovação e comportamento de abrandar o público.

Porém essas não são as únicas benefícios desse serviço que está em alta há pouco tempo. Por isto, fizemos esse post para te mostrar quais são os reais benefícios em apostar nessa opção tão interativa!

O que é streaming de vídeo?

Conhecido também como streaming de mí dia, o streaming de vídeo é principalmente um conteúdo apóstolo de maneira compactada pela Internet e apresentado pelo visualizador em tempo atualidade. Dessa maneira, o internauta não necessita acreditar para diminuir um anais para assisti-lo: a mí dia é enviada em um movimento contínuo de dados e reproduzida à indicador que chega.

Para isto, o estetoscópio só necessita de um player, um programa sui generis que descompacta e envia os dados de vídeo para o display e os dados de áudio para alto-falantes. Este player pode ser parte acessório de um marinheiro ou abatido por meio de um aplicativo.

O Live do Facebook é um adágio perfeito e atual de serviço de streaming. Agora, qualquer usuário da barga civil pode agravar vídeos que são exibidos em tempo atualidade na mí dia, para que seus colegas e seguidores assistam, compartilhem, comentem e tenham uma experiência inédita, interagindo de modo direto com a indivíduo em questão.

Essa ferramenta é tão disponível que várias companhias, veículos e artistas estão usando para reforçar sua aura com os fãs e fazer um canal de informação mais rápido e prático com eles. Vale advertir que o Youtube, maior palco de vídeos do mundo, há tempos se vale do streaming para divulgação de conteúdo.

Como funciona o streaming de vídeo?

Este serviço segue um padrão simples de desempenho. Frequentemente, é apóstolo a partir de arquivos de vídeo pré-gravados, porém pode ser distribuído como parte de uma transmissão ao acalorado, como é no Facebook, por adágio.

Em uma transmissão ao acalorado, o demonstração de vídeo é confesso em um demonstração digital apertado e comunicado a partir de um complacente internet sui generis, que é capaz de realizar multicast, enviando o inclusive anais para vários usuários ao inclusive tempo.

As principais tecnologias de streaming de vídeo incluem o RealSystem G2 da RealNetwork, o Microsoft Windows Media Technologies ( inclusive o NetShow Services e o Theatre Server) e o VDO. A versão da Microsoft usa o algoritmo padrão de compressão MPEG para vídeo. As outras fazem o uso de algoritmos proprietários.

A tecnologia da Microsoft oferece streaming de áudio em até 96 Kbps e streaming de vídeo em até 8 Mbps ( para o NetShow Theatre Server). Porém, para a maior parte dos usuários da internet aceite, o vídeo em movimento ser á burro às taxas de dados da conexão, ou seja, isto depende bastante da qualidade da transmissão. 

Benefícios do streaming de vídeo

Definitivamente, o streaming de vídeo alterou a maneira de reprodução de conteúdos na internet. Com ele, não é necessário acreditar por um anais de vídeo inteiro para realizar o download antes de começar a reprodução. Um método prático e que precisa se acudir-se cada vez mais popular e comum, tanto para os internautas quanto para as corporações.

Para provocar este serviço a sua empresa, é fundamental conhecer mais benefícios dessa opção e visto que ela está dominando as redes sociais e muitas plataformas na internet. Separamos alguns benefícios que, com certeza, vão te adquirir!

Reprodução instantânea

Acrescentar vídeos em um site era averiguado como uma coisa problemático pelos desenvolvedores. Além do consumo de links e carregamento – o que também há, porém não é a única alternativa -, os visitantes de um site precisavam diminuir o anais inteiramente para assisti-lo. Porém, felizmente, tudo isto mudou com o streaming de vídeo.

Agora, o conteúdo é disponibilizado de maneira que permite que os arquivos sejam reproduzidos aproximadamente de imediato após o anais começar a ser abatido. Servidores de mí dia de streaming especiais permitem também que os espectadores pulem para frente e para trás através de um anais de vídeo.

Proteção em oposição a corso

Deixar que os visitantes do seu site baixem arquivos de vídeo – especificamente material abrigado por direitos autorais – torna bastante mais fácil para o seu conteúdo ser pirateado. Isto é bastante comum na internet e não dá para moderar.

Os arquivos de vídeo baixados são capazes de ser compartilhados com outras indivíduos por meio de redes de compartilhamento de arquivos e mais métodos. Porém, com a tecnologia de transmissão de vídeo em movimento contínuo é mais difícil de arremedar.

Este serviço impossibilita que os usuários salvem uma cópia no computador e, ainda que não seja perfeito, dá mais segurança na distribuição de seu conteúdo na internet.

Maior interação com o público

O streaming de vídeo proporciona maior interação com seu público, acusando uma nova ferramenta para estar mais presente e mostrar novos conteúdos, novidades e associar uma série de informações que são capazes de ser pertinentes para ele, sejam ligadas ao site / empresa ou apenas como canal de transmissão. Por isto, vale a pena abalroar em pautas e geração de dados que sejam interessantes e garantam boas experiências para os usuários. 

Economia e interatividade

Não necessita realizar grandes investimentos para ter este serviço disponível em sua página. Várias redes oferecem o serviço gratuitamente – como o Facebook -, basta ter um material e aparato que garantam uma gravação de qualidade.

Além disso, para usá-lo de modo direto em seu site, várias companhias de agasalho e tecnologia oferecem este serviço com muitas benefícios, como transmissão 24 horas e completo estrutura, com aplicativos versáteis e pequenas mensalidades de manutenção. Dessa maneira, você pode ter seu próprio canal personalizado e alastrar tudo com seus seguidores e internautas!

Na ISBrasil, clientes não pagam foro e são capazes de utilizar o streaming de vídeo e a rádio na internet para compartilharem várias informações e novidades.

Para entender como funciona passo a passo, entre em contato com a empresa! Estamos disponíveis para atendê-lo e mostrar, na prática, o quanto estes serviços são interessantes e auxiliam a provocar seu site às alturas. Vale a pena conhecer e realizar um teste! STREAMING DE VÍDEO BH

CORTINA OU PERSIANA?

CORTINA OU PERSIANA? ENTENDA AS VANTAGENS DE CADA UMA E ESCOLHA

Você está finalizando o projeto da sua decoração e está em dúvida se precisa colocar cortina ou persiana nos cômodos? Uma vez que bem! O Blog Proma preparou um apanhado das principais características, benefícios e desvantagens dessas duas opções.

Cortina de fazenda

Coloca o local mais clássico.

Suja com agilidade, porém a maior parte pode ser banho na máquina. Fundamental: quanto mais alisado for o fazenda, pouco bodega é acumulada.

É, geralmente, mais barata. Uma cortina de voal de 1,50 x 1,50 custa de R$ 80,00 a R$ 100,00. Porém, caso você queira apontar, ela acaba saindo bem mais cara que a persiana.

Ocupa mais espaço, porém possui bastante mais opções e diversidade.

Persiana

A de metal e a biombo brilhante pode ser aberta só com estofo seco. Porém, de tempos em tempos, precisam de manutenção especializada.

A mesma indicador de uma cortina (1,50 x 1,50) sai entre R$ 200,00 e R$ 250,00 pelo modelo deitado de metal.

Encontra-se super bem em janelas e espaços pequenos visto que é pouco volumosa.

Cortina ou persiana: o modelo ideal para cada local

Cortina e persiana não precisam misturar com o resto da decoração, porém precisam ser discretas. Pra não claudicar, use constantemente tons neutros. Se as paredes são beges, por adágio, opte por cortina branco.

Quarto do casal

Uma orientação é apostar nas cortinas de fazenda ou persianas romanas ( possui gomos que são recolhidos um a um ). Estes modelos garantem um clima romântico para os donos da casa.

Quarto das crianças

Rolô branco ou persiana de madeiro são modelos despojados e fáceis, que combinam com a cotidiano das crianças.

Dependência de estar e vencer

Cortinas de fazenda ou persiana alinhado do forma finesse, que imita a ondulação da cortina de fazenda, são clássicas e trazem elegância aos ambientes.

Cozinha

As persianas horizontais metálicas finas ou em rolô branco, combinam com os eletrodomésticos e proporcionam aparência moderna ao local. Estes modelos também controlam a luz em distintos intensidades. O forma metálico é mais fácil de apurar. Cortina BH

Proteção veicular

Proteção veicular cresce vendendo ilusões

Em tempos de recessão e de dinheiro curto, a oferta de seguro de automóvel mais barato é tentadora, ainda mais se vier junto com a promessa de menos burocracia e mais agilidade na indenização.

Com esses argumentos, associações e cooperativas, entidades que se apresentam como sem finalidade lucrativa, proliferam no país vendendo proteção veicular, um produto que parece seguro, mas não é.

Estima-se que, atualmente, mais de 5 milhões de consumidores tenham adquirido a proteção veicular de alguma das mais de 1,7 mil entidades, acreditando tratar-se de um seguro. “Nada mais enganoso. Proteção veicular é tudo menos seguro. Precisamos dar um basta a esse engodo”, diz o presidente da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), João Francisco Borges da Costa.

Para a advogada e consultora da Confederação das Seguradoras (CNseg) Ana Paula de Barcellos, a proteção veicular pode ser caracterizada como uma espécie de fraude ou abuso aos direitos do consumidor. “Essas entidades se organizam como associações para tentar fugir da regulamentação que incide sobre o mercado de seguros, mas na verdade não atendem aos requisitos legais das associações”.

De acordo com a legislação, as associações não podem desenvolver atividades lucrativas, ofertando bens e serviços de caráter empresarial. “Essas entidades formam um mercado marginal que cresce à sombra do Estado. Sem qualquer supervisão das autoridades, atentam contra a economia popular e deixam o cidadão ao desamparo”, diz o presidente da FenSeg.

A questão é que o comprador de proteção veicular não pode contar com amparo do Código de Defesa do Consumidor (CDC) caso enfrente problemas para receber a indenização. Isso porque ele não é consumidor, mas associado ou cooperado. “Não há relação de consumo na proteção veicular”, observa Borges da Costa.

“O associado assina um contrato de responsabilidade mútua e divide o risco com os demais membros. Em caso de prejuízo, todos são obrigados a dividir as perdas. É um sistema que não oferece segurança alguma ao associado. O pagamento de indenização depende do caixa da entidade”.

A desinformação do consumidor é um elemento a favor dessas entidades. “Poucos sabem que ao ingressar em uma associação ou cooperativa estão se associando e não contratando”, alerta a advogada especialista em direito do consumidor Angélica Carlini.

Dai porque ela defende a proteção do CDC também para esse tipo de relação, considerando que a venda de proteção veicular é feita sem clareza, objetividade e informações essenciais para a decisão do comprador.

“Desde o início da relação, o comprador é propositadamente levado ao erro e a acreditar que teria direitos a exercer quando, na verdade, não tem, porque é associado ou cooperado. Esse indivíduo não está suficiente informado dos riscos que corre”.

Auto popular

Nos últimos dois anos o número de associações e cooperativas mais que dobrou. A Agência de Auto Regulamentação das Associações de Proteção Veicular (AAAPV) calcula a existência de 1,7 mil entidades em atividade. Em parte, esse avanço é resultado da crise financeira e de suas consequências, como o desemprego e a escalada da violência, que impactam no preço do seguro de automóvel.

“O acirramento da crise econômica abriu caminho para os vendedores de ilusões, que, de forma enganosa oferecem a proteção veicular como se fosse um seguro mais barato”, diz Borges da Costa. A ilusão acaba, segundo ele, quando os associados não recebem a indenização em caso de acidente, furto ou roubo de seu veículo. “Perdem o patrimônio e as economias de uma vida. Aí é tarde demais”.

O cerne do problema está, em princípio, na suposta “lacuna” de proteção aos veículos com mais idade e aos condutores com perfil mais jovem, que encontram restrições nas seguradoras. E esse é justamente o público que está na mira das associações e cooperativas. “Esse mercado ninguém explora.

Os carros com mais de dez anos de uso, de periferias, as motos e os clientes com menos de 25 anos têm um perfil mais caro nas seguradoras”, disse Cleiton Campos, vice-presidente da AAAPV, durante audiência pública na Câmara dos Deputados que debateu a proteção veicular, em outubro do ano passado

Com presença maciça na internet, essas entidades adotam discurso semelhante prometendo “proteger o veiculo por valores menores, com mais agilidade e menos burocracia”. Algumas, ainda tomam o cuidado de informar que seu produto não é um seguro.

Para o presidente do sindicato paulista dos corretores de seguros, Sincor-SP, Alexandre Camillo, não é possível comparar proteção veicular com seguro e tampouco aceitar o argumento de que estão preenchendo uma lacuna deixada pelas seguradoras. “Produtos marginais não preenchem lacuna alguma, apenas enganam e lesam o consumidor”, diz.

“Talvez, o mercado tenha sua parcela de culpa”, admite o presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), Armando Vergílio dos Santos.

Ele aponta o atraso na regulamentação do seguro auto popular – produto que o mercado acredita possa barrar o avanço da proteção veicular – como um dos motivos. “A nossa resposta não foi tão rápida e incisiva”, diz. Segundo ele, a primeira versão das normas não agradou as seguradoras, porque o produto dependia de alguns fatores, como a utilização de peças recondicionadas, já que o uso de peças originais encarece o seguro.

Em dezembro passado, a Susep, o órgão regulador e fiscalizador do setor, divulgou a Resolução CNSP 354, permitindo às seguradoras oferecer como opção a rede referenciada para a reparação de veículos sinistrados; fixar uma idade mínima de veículo e a possibilidade de utilização de peças novas.

Com esses ajustes, Armando Vergílio acredita que o auto popular finalmente avançará. “Tenho certeza de que o consumidor não pensará duas vezes ao ter de optar entre um produto legal, comercializado a preços competitivos por seguradoras sólidas, que fazem provisões para garantir o cumprimento de suas obrigações e são fiscalizadas pelo governo, e a tal proteção pirata, vendida por associações que podem desaparecer da noite para o dia e que não oferecem qualquer garantia”.

Para o presidente do Sincor-SP, somente o auto popular poderá preencher o espaço de atendimento a esse novo consumidor. “Ele terá o mesmo atendimento e as mesmas garantias, porém, com o reparo de danos feito com peças recuperadas, possibilitando uma relação de custo-benefício mais adequada para veículos mais antigos”, diz.

O combate

Nos últimos anos, o seguro de automóvel vem perdendo mercado. Em 2014, cresceu 9%; em 2015, 3%; e em 2016, apenas 2%. Não há dados que confirmem, mas, coincidência ou não, a proteção veicular cresceu nesse período. No ano passado, com o reaquecimento da venda de veículos, o faturamento do ramo aumentou 5,3%, atingindo R$ 2,572 bilhões em prêmios. A FenSeg nega que a proteção veicular esteja avançando no mercado de seguro auto.

Já a Fenacor até admite que os corretores enfrentaram perdas, mas Armando Vergílio acredita que essa situação não perdure. “Em geral, os consumidores de proteção veicular sofrem com o mau atendimento, com a demora exagerada para receber indenização – nas vezes em que são pagas – e com informações inexatas. Então, cedo ou tarde, vão acabar retornando para os corretores de seguros e para o mercado legal”.

Mas, o mercado de seguros não está parado, esperando que os consumidores se conscientizem dos riscos da proteção veicular. O combate ao seguro marginal vem sendo realizado em diversas frentes de batalhas. Para esclarecer os consumidores sobre as diferenças entre a proteção veicular e o seguro, a FenSeg lançou, recentemente, uma cartilha, e o Sincor-SP produziu vídeos.

A Susep criou, em outubro do ano passado, um grupo de trabalho para discutir a questão, com a participação de órgãos do setor e da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Com prazo de 90 dias para apresentar os resultados, o grupo se preparava para apresentar suas conclusões até o fechamento desta reportagem, em meados de fevereiro.

A Susep também tem combatido a proteção veicular pelos meios legais. No âmbito da Procuradoria Federal junto à Susep, há cerca de 180 ações civis públicas, nas quais a autarquia é a autora principal, mas há também outras ações movidas pelo Ministério Público Federal (MPF).

No campo da diretoria de Supervisão de Conduta da Susep, atualmente, há pelo menos 200 processos administrativos referentes à proteção veicular em apuração de indícios de irregularidades. Além disso, a diretoria está analisando outros 20 processos referentes a seguros de vida e acidentes pessoais.

Esses processos, de acordo com a FenSeg, foram gerados a partir de reclamações contra as entidades de proteção veicular, que incluem desde crime contra a economia popular e o sistema financeiro até evasão fiscal e falsidade ideológica.

Mas, a grande expectativa do mercado é a aprovação do Projeto de Lei 3139/15, de autoria do deputado Lucas Vergílio, que propõe multa às entidades e criminalização dos responsáveis que comercializam a proteção veicular.

Para a FenSeg, a aprovação do projeto impedirá o avanço indiscriminado de serviços não regulados pela Susep, evitando perdas irreparáveis para a sociedade. “Sem regulação, até mesmo o crime organizado terá espaço para se infiltrar em associações ou cooperativas que negociam ilegalmente o produto, caso nada seja feito para coibi-las”, diz Borges da Costa.

A Fenacor também está mobilizando a categoria pela aprovação da proposta, marcando presença nas audiências públicas. “Não descansaremos enquanto essa ameaça persistir”, garante Armando Vergílio.

De acordo com o deputado Lucas Vergílio, a matéria está em discussão na Comissão Especial que reúne parlamentares de várias correntes de pensamento. Até o momento, três audiências públicas foram realizadas. “Creio que já avançamos bastante no debate e poderemos chegar, tenho certeza, a um resultado consensual, que seja, acima de tudo, favorável aos interesses da sociedade brasileira”.

A regulamentação

Entretanto, as associações e cooperativas também estão se mobilizando para regulamentar a venda proteção veicular, como um produto alternativo ao seguro, mas fora do alcance de fiscalização da Susep. Para tanto, três ou mais projetos tramitam no Congresso Nacional com essa finalidade, contando, inclusive, com o apoio e a simpatia de alguns parlamentares.

Mas, Lucas Vergílio garante que a proposta que está em fase mais adiantada de análise é o PL 3139/15. “Entendo que a nossa proposição, por sua abrangência e respaldo legal, conquistará um amplo apoio no Congresso”.

Para continuar operando, as associações e cooperativas têm a opção de se transformarem em seguradoras. “Mas, terão de seguir as regras e os trâmites da regulação, com normas claras e supervisão permanente”, diz o presidente da FenSeg.

Além de reservas técnicas, essas entidades precisariam possuir capital mínimo, estrutura de gestão de riscos, controles internos, mecanismos de governança corporativa, sistema de auditoria e envio periódico de dados à Susep. Borges da Costa observa que essas entidades não estão enquadradas em regras de solvência, não recolhem qualquer tipo de imposto e como são autorreguladas escapam do alcance do CDC. “Esse mercado marginal não pode continuar operando”, afirma.

A regulamentação poderá tirar das associações e cooperativas a grande vantagem da proteção veicular, que é o preço mais baixo que o seguro. “A grande diferença de preço vem exatamente do fato de não serem regulamentadas e de não cumprirem as regras estabelecidas pela Susep”, diz a advogada Angélica Carlini. Com a regulamentação, segundo ela, essa suposta vantagem de precificação acabará. Proteção veicular BH